Reportagem do JN ajuda a divulgar app

Publicado em 2 de junho de 2017
por Welington Gonzaga
Reportagem do JN ajuda a divulgar app
# Telejornalismo #
1
A edição do Jornal Nacional da última quinta-feira (01) exibiu a reportagem “Joesley tentou segundo encontro com Temer, mostram mensagens” sobre comunicação que o empresário teria feito com Rocha Loures usando um determinado aplicativo de mensagens. O repórter Vladimir Netto, com base nas informações divulgadas pelo blog “O Antagonista“, destacou o uso do Confide (disponível para download no Google Play e no iTunes).

O app, que até então era desconhecido por boa parte da audiência, ganhou imediata popularidade. Trata-se de um aplicativo para troca de mensagens, assim como o WhatsApp, mas com o diferencial de que consegue apagar as mensagens imediatamente após a leitura. Todo o conteúdo lido é destruído pela ferramenta.

Até recentemente foi divulgado que o Confide era o app mensageiro usado pela Casa Branca, dos Estados Unidos, por ser considerado um dos mais seguros da categoria. O texto não chega pronto para leitura, pois é preciso correr o dedo sobre as linhas para que a mensagem fique visível. Outra vantagem do Confide está na sua capacidade de avisar ao usuário quando o destinatário fizer um print para salvar a tela. São características importantes para quem busca sigilo, privacidade e até meios escusos para escapar, no caso, de investigações.

Quanto à divulgação do aplicativo em rede nacional através da reportagem, não há como escapar desse tipo de “marketing” dentro do jornalismo. O repórter poderia optar por fazer referência ao Confide apenas como “um aplicativo de troca de mensagens” ou “um tipo de aplicativo popular e seguro para envio e recebimento de mensagens”, mas não só pela transparência com o público e, principalmente, pelo contexto investigativo, preferiu mencionar o nome do aplicativo e suas características.

PRINT CONFIDE GLOBO 03
PRINT CONFIDE GLOBO 02
PRINT CONFIDE GLOBO 01Reprodução: TV Globo

Um Comentário

  1. Welington Gonzaga disse:

    Você lembra de outra situação em que o contexto de alguma reportagem serviu para divulgar um produto ou uma marca? Compartilha com a gente. O que você achou sobre essa situação especificamente sobre divulgação do aplicativo Confide? Deixe sua opinião aqui nos comentários.

Deixe seu comentário