Aprender uma coisa por dia

Publicado em 26 de Abril de 2017
por Welington Gonzaga
Aprender uma coisa por dia
# Desafio #
1
Qual o seu nível de curiosidade? O que faz quando se depara com algo desconhecido? Sente uma necessidade constante de buscar conhecimentos e informações? Nem toda curiosidade vira conhecimento. É preciso um esforço mínimo para que algo se converta em sabedoria. E a concentração é a chave para quem busca definitivamente aprender alguma coisa nova.

Sábio é aquele indivíduo que acumula saberes ao longo da vida. É cultura, erudição, experiência, discernimento. O verdadeiro sábio compartilha tudo que sabe. Ele não enxerga o outro como concorrente ou alguém com quem deva disputar conhecimento, pois conhecimento não se disputa. A maior qualidade de um sábio é a sua generosidade e não sua intelectualidade. Ou, ainda, a humildade, já que o sábio tem consciência de que sabe muita coisa, mas não tudo. Afinal, o conhecimento é ilimitado.

Quem realmente tem sabedoria, consequentemente, tem segurança. É capaz de confrontar qualquer argumento. Também não fica apreensivo ao dizer que tem dúvidas ou que não sabe algo. Um legítimo sábio não é prepotente ou arrogante.

A sabedoria começa pela curiosidade. Desde a infância, diante de qualquer dúvida, perguntamos aos pais, professores, avós, entre outros, tudo aquilo que não conhecemos. Mas buscar as respostas mais fáceis e acessíveis não é o melhor caminho. Desde cedo devemos formular as nossas próprias respostas para todas as dúvidas. Ao combater uma incerteza com o empenho próprio aumenta-se a probabilidade de converter a mera curiosidade em conhecimento.

Ao mesmo tempo em que se aprende a perguntar é importante aprender a buscar respostas, a pesquisar. Vale usar a internet, os livros, os jornais e as revistas. Até uma comunicação com algum especialista pode ajudar. Mas apreender algo não se trata apenas de conseguir boas fontes. É preciso também saber filtrar todo o volume de informações disponíveis. O sucesso intelectual depende da capacidade de separar o que é relevante do que não é. Técnicas simples – como o uso de uma caneta marca texto para destacar trechos ou palavras-chaves – garantem eficiência no esclarecimento de qualquer tema nebuloso.

Atualmente a maioria das pessoas não sabe lidar com o enorme fluxo de informações a que tem acesso. Não adianta ler tanto sem assimilar, processar, absorver, refletir. Para isso, o cérebro precisa ser exercitado. Alguns indivíduos leem apenas com os olhos, pois os conteúdos não encontram um espaço no emaranhado da mente. Perde-se muita informação durante a leitura, principalmente, devido à falta de concentração.

Ao final de cada pesquisa tente resumir o tema – escrevendo ou falando – com suas próprias palavras. No início pode ser difícil, mas, com a prática, vai ficando menos laborioso. Desafie-se a aprender, assim, uma coisa nova a cada dia da sua vida.

Um Comentário

  1. Welington Gonzaga disse:

    O que você acha de também aderir ao desafio de aprender uma coisa nova por dia? A partir de hoje vou escolher um assunto do meu interesse – ou da minha curiosidade – para buscar mais informações a respeito. Sempre que possível pretendo transformar esse “aprendizado” numa postagem aqui no blog. Compartilhe aqui nos comentários a sua maneira de lidar com o aprendizado das coisas no cotidiano. O que lhe motiva? Quais suas estratégias? Quais os benefícios desse esforço em busca do engrandecimento pessoal? Aguardo sua opinião.

Deixe seu comentário