“Zootopia” aborda respeito e diversidade

Publicado em 22 de maio de 2016
por Welington Gonzaga
“Zootopia” aborda respeito e diversidade
# Animação #
1

Como falar de diversidade com as crianças? Como explicar, por exemplo, que gays, lésbicas, orientais, gordos, magros, enfim, todos são iguais e não diferentes? Como começar a trilhar o caminho para o respeito à diversidade humana? O primeiro passo pode ser assistir ao filme “Zootopia”, lançado pela Disney em março de 2016.

A animação conta a história de uma coelhinha chamada Judy Hopps que, desde criança, sonha em ser uma policial. O problema é que, até então, nunca houve sequer um ser da sua espécie que conseguisse fazer carreira na polícia. A família de Hopps tradicionalmente se dedica à agricultura. Mas o cultivo de cenouras não está nos planos da protagonista, que quer ser a primeira coelha policial da história. Em busca de seu maior sonho, Hopps vai para a capital chamada Zootopia.

Zootopia pode ser qualquer cidade grande do planeta para onde as pessoas vão em busca de seus sonhos e objetivos. Zootopia pode ser São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Paris, Nova York ou Londres. Pode ser qualquer cidade grande de uma microrregião onde existem mais oportunidades de trabalho ou de estudo. Através do filme é possível perceber a harmonia que existe (ou pelo menos deveria existir) nessas metrópoles cosmopolitas. São lugares enormes e desenvolvidos que possuem uma grande população oriunda de todas as partes do globo. E todos os indivíduos são respeitados mesmo com tantas diferenças e miscelâneas culturais. São lugares onde as pessoas conseguem ser quem realmente são.

O filme apresenta a cidade de Zootopia como o melhor exemplo de boa convivência entre seres diversos. Mas vai além. Afinal de contas é uma produção feita para a família (tradicional ou não) e traz até um personagem afeminado que esbanja simpatia. Isso não quer dizer que o simples fato de o personagem ser afeminado indica que ele seja gay. Porém, se normalmente as pessoas julgam pela primeira impressão que têm sobre as outras, o filme é ousado ao trazer um tigre com trejeitos, que não esconde sua sensibilidade e que é fã de uma diva da música pop.

Há ainda outras alusões sobre diversidade. Uma teoria diz, por exemplo, que os vizinhos de quarto da coelhinha Hopps são um casal homoafetivo. Eles são Bucky e Pronk. Nos créditos finais do filme ambos têm o mesmo sobrenome Oryx-Antlerson. Considerando que Bucky é de uma espécie chamada kudu e que Pronk é um antílope, então não podem ser irmãos, aumentando as chances de serem um casal gay.

A escolha do nome Zootopia também possibilita a reflexão, pois a referência à palavra utopia não é à toa. Utopia é a concepção de uma sociedade justa, segundo o dicionário, “sem desequilíbrios sociais e econômicos, em que todo o povo usufrui de boas condições de vida. A palavra foi criada pelo inglês Thomas Morus (1480-1535), que a usou em seu livro ‘Utopia’, clássico da literatura universal”.

“Zootopia” marca uma nova era das produções Disney ao abordar de maneira divertida e honesta o contexto social contemporâneo, de luta pela igualdade de gêneros e pelos direitos da comunidade LGBT. Em época de intolerância e ‘endireitamento’ do mundo, é preciso reforçar a importância do respeito às diferenças e minorias. O mundo é grande, assim como Zootopia, e nele há espaço para todos.

Você também assistiu ao filme? Deixe sua opinião sobre ele nos comentários. E quem ainda não assistiu, fica como dica para a próxima sessão. A seguir, o trailer para você conferir essa ótima animação.

Um Comentário

  1. Arely disse:

    Obrigado por seu comentário, eu partilhe a sua opinião Zootopia nos ensina muito para crianças e adultos. . Neste filme eu gostava que mudou o papel da mulher e colocar as coisas que são considerados “homens” como sendo policial. Vou ver novamente a prestar mais atenção às questões de “adulto” para ver o que encontro. Eles vão passar por HBO, eu acho que é os filmes que valem a pena vê-los duas vezes, aqueles que ainda não viu, eu recomendo-los, porque eu acredito que entretém crianças e adultos.

Deixe seu comentário