O tempo das coisas

Publicado em 8 de janeiro de 2016
por Welington Gonzaga
O tempo das coisas
# Crônica #
0

O tempo é avassalador. Todos os elementos estão sujeitos a ele. A consequência mais aparente da passagem do tempo é o envelhecimento. Com o tempo as engrenagens enferrujam e os tecidos perdem a cor. As peles enrugam e os cabelos ficam brancos – isso quando não caem antes mesmo de o indivíduo se identificar como velho. Mas todos lutam contra o tempo, mesmo sabendo que a batalha será vencida no final.

Porém o tempo não é o mesmo para tudo. Se passa rápido para algumas coisas, demora para outras. O que de fato faz a diferença na passagem do tempo é a percepção das pessoas. Quando observamos o sucesso de alguma pessoa temos a impressão de que todo o êxito obtido aconteceu de um dia para o outro, mas se analisarmos nossa caminhada para a vitória temos a impressão de que somos conduzidos em marcha lenta pelo tempo.

Outro dia assisti a um filme que conta a trajetória da escritora J. K. Rowling, autora de Harry Potter. “Magia além das palavras” é uma biografia não autorizada – e esse tipo de relato sem autorização parece ser mais verdadeiro que as biografias feitas somente para enaltecer o biografado – que mostra as dificuldades da escritora desde a infância até a consagração como best-seller. Hoje, estima-se que a cada 30 segundos uma pessoa no mundo comece a ler um dos livros de Harry Potter, tamanha sua popularidade. Mas o caminho para J. K. Rowling foi intrincado e certamente a impressão que ela tinha sobre a passagem do tempo àquela época era de que tudo acontecia devagar.

Quando tive contato com o primeiro volume de Harry Potter (e a Pedra Filosofal), apenas em meados de 2003, pensava que o sucesso da autora havia sido meteórico. Desconhecia, até então, que a primeira edição do livro era de 1997. Parecia que o tempo era generoso com J. K. Rowling, mas para ela, certamente, o sucesso demorou.

O tempo é relativo. Para um indivíduo aprovado em concurso público, por exemplo, que esteja aguardando a nomeação, o tempo passa devagar. Isso porque a ansiedade para o bem faz o tempo passar devagar. Já a ansiedade para o mal faz o tempo correr.

Pense quando se tem uma prova marcada uma determinada data e ainda não conseguiu estudar todo o conteúdo que será cobrado. Provavelmente o tempo se acelerará enquanto se lê pouca coisa. Em outra situação, pense quando está viajando para um destino muito aguardado: o tempo vai parar com você dentro do ônibus ou do avião. Uma hora parece pouco tempo para escrever um texto, mas pode ser uma eternidade para quem espera notícias do lado de fora de um centro cirúrgico, por exemplo.

Deixe seu comentário