“A Revanche Final”:
um clássico oitentista

Publicado em 6 de abril de 2014
por Welington Gonzaga
“A Revanche Final”: <br>um clássico oitentista
# Cinema #
0

Às vezes tenho a impressão de que todos os filmes feitos na década de 80, vistos hoje, parecem clássicos. Talvez seja a trilha sonora, a película usada na época, o figurino ou os cortes de cabelo dos atores. Fato é que os filmes “oitentistas” são muito bem definidos no espaço-tempo. Nesse grupo de filmes está “A Revanche Final” (An Innocent Man) que, embora tenha sido lançado na reta final da década em questão, em 1989, traz diversos elementos que permitem a classificação como oitentista.

É um filme de ação que conta a história de um homem em busca de justiça. Jimmie Rainwood (Tom Selleck, de “Três Solteirões e um Bebê”) é um cidadão trabalhador e honesto. Mas uma dupla de policiais corruptos tira a calmaria da vida desse norte-americano exemplar e de sua esposa, Kate Rainwood (Laila Robins).

Quem assiste ao filme sabe, desde o início, quem são os vilões e quem são os mocinhos. Assim, o espectador torna-se uma espécie de parceiro do protagonista, ao ponto de torcer cena a cena pelo personagem injustiçado. A direção de “A Revanche Final” é do inglês Peter Yates, que faleceu em 2011, aos 81 anos.

Da invasão à casa do inocente até o julgamento e os três anos na prisão (veja um trecho do longa-metragem), o espectador cultiva um sentimento de cumplicidade com o mocinho do filme. E o clímax desse apreço profundo, como se trata de um filme da década de 80, poderá não ir além de uma cena de socos bem ensaiada. Ainda assim, são 113 minutos de entretenimento no melhor estilo “oitentista”.

 

Deixe seu comentário