The 56th Annual Grammy Awards

Publicado em 28 de janeiro de 2014
por Welington Gonzaga
The 56th Annual Grammy Awards
# Premiação #
0

No último domingo de janeiro (26/01) aconteceu a 56ª edição do Grammy. Trata-se do maior prêmio da indústria fonográfica mundial. Nos Estados Unidos, os 210 minutos da premiação foram transmitidos pelo canal CBS. E o que não faltaram foram grandes nomes da música na platéia e no palco. Mas, claro, mais interessante que a premiação em si (que funciona assim como o Oscar, com indicados em cada categoria e a revelação, ao vivo, do vencedor), são as performances musicais de cada ano.

A abertura do 56º Grammy Awards foi feita pelo casal Beyoncé e Jay-Z. Nada demais! Apenas uma performance pouco empolgante de “Drunk in Love”, canção que é a terceira faixa do mais recente álbum de estúdio da cantora, que começou com ela girando numa cadeira e terminou saindo do palco abraçada com o marido.

A neozelandesa Lorde mostrou sua essência musical, sem apelo pirotécnico ou coreográfico, ao interpretar seu sucesso “Royals”. Deixou claro que o que importa é apenas a música. Ao contrário do que fez Katy Perry, em seguida, com uma performance morna de “Dark Horse” repleta de dançarinos, luzes, entre outros efeitos – incluindo um “cavalo negro” que parecia ter saído da minissérie “Hoje é dia de Maria”.

Keith Urban fez uma apresentação romântica com “Cop Car”. E o romantismo continuou com John Legend ao piano cantando lindamente “All Of Me”. Foi sensível, afinado, emotivo, tocante… Uma das boas performances da noite! Aplaudido de pé. Ao fim, o piano continuou no palco para Taylor Swift tocar e cantar “All Too Well”. Mas nada demais se comparado ao que viria a seguir: Pink mostrou força física e vocal. Depois de quase voar em “Try”, ainda teve fôlego para fazer um belo dueto com Nate Ruess em “Just Give Me a Reason”. Impressionante! E a dupla terminou a apresentação com cara de missão cumprida.

Um dos momentos mais destacados pela mídia foi a apresentação dos eternos Beatles, Paul McCartney e Ringo Starr, com a música “Queenie Eye” – que faz parte do álbum “New” de McCartney. Ringo Starr já havia subido ao palco momentos antes para interpretar “Photograph”. Com todo o respeito, afinal eles são os Beatles e continuam fazendo um bom trabalho, mas não foram os momentos mais emocionantes da noite. O destaque se deve à comemoração, em janeiro de 2014, dos 50 anos da chegada dos Beatles aos Estados Unidos.

Mas ouve outros monstros da música no palco: Willie Nelson (acompanhado de Merle Haggard, Kris Kristofferson e Blake Shelton na interpretação de “Okie from Muskogee”), Metallica (interpretando “One”, com Lang Lang ao piano).

“Get Lucky” foi o hino da noite! Não só porque venceu na categoria “Record of the year”, mas porque no palco estavam Daft Punk, Nile Rodgers, Pharrel Williams e Stevie Wonder. O som contagiante transformou o Grammy, por um momento, numa verdadeira festa. Astros e estrelas da música, como Katy Perry, Steven Tyler (do Aerosmith), Paul McCartney, Ringo Starr, Beyoncé, entre outros, divertiram-se… leves e soltos. Contagiante!

Outro ponto alto da noite foi “Same Love”, de Macklemore & Ryan Lewis. Além de Mary Lambert, Trombone Shorty deixou a canção ainda mais próxima da perfeição. E o auge se deu com Queen Latifah celebrando um casamento coletivo (entre homens e mulheres, homens e homens, mulheres e mulheres – afinal, trata-se de “Same Love”). “Open Your Heart”, com Madonna, fechou a apresentação e serviu como uma benção para os casais! Foi o momento mais emocionante do 56º Grammy Awards.

Entre as performances menos expressivas da noite ficaram: Kacey Musgraves (com “Follow Your Arrow”); Robin Thicke (com “Blurred Lines”); Kendrick Lamar e Imagine Dragons (com “Radioactive”); Carole King e Sara Bareilles (ambas ao piano para interpretarem “Beautiful” e “Brave”); Miranda Lambert e Billie Joe Armstrong (com “When Will I Be Loved”); Nine Inch Nails, Queens Of The Stone Age, Dave Grohl e Lindsey Buckingham (com “Copy of A” e “My God is the Sun”).

Deixe seu comentário