Quem você escolheria para lhe representar?

Publicado em 20 de Abril de 2013
por Welington Gonzaga
Quem você escolheria para lhe representar?
# Opinião #
1
Ontem fui solicitado a representar a empresa em que trabalho numa cerimônia de entrega de menção honrosa. Foi em cima da hora. Eu já estava no local apenas com a missão de fazer uma reportagem sobre o evento, quando, por telefone, meu chefe disse que não poderia comparecer. Diante da ausência do patrão, a alternativa foi aceitar representá-lo.

Esse fato despertou uma dúvida interior: quem uma pessoa deve escolher para representá-la numa ocasião importante? Acredito que, seja qual for a situação, deva ser alguém de confiança, como o pai, a mãe, um irmão, o companheiro ou o melhor amigo. No mínimo deve ser alguém que lhe conheça bastante, pois, caso necessite de um discurso ou de uma decisão, melhor que seja uma pessoa que saiba escolher as palavras e os direcionamentos que você consideraria adequados.

Em tempos de campanhas do tipo #FulanoNãoMeRepresenta, #CicranoNãoMeRepresenta ou #ForaBeltrano, é válida a reflexão sobre os pré-requisitos para alguém querer (e poder) representar outrem. Não pode ser qualquer indivíduo. Precisa ser alguém que compreenda e que tenha afinidade com a pessoa que irá representar.

Mas o que se observa, na realidade, são algumas incoerências. Uma pessoa acusada de ser racista e de ser homofóbica, por exemplo, não pode ser adequada para representar minorias. Qualquer raciocínio contrário sinaliza estupidez. Se seguirmos a lógica das representações equivocadas, logo estaremos concordando em colocar assassinos para defender a paz, pedófilos para defender os direitos das crianças e dos adolescentes e até ateus para defenderem Deus!

A discussão é mais complexa e minha abordagem é limitada (concordo), mas acredito que há alguma razão no meu argumento. Para poder representar alguém, uma pessoa precisa, no mínimo, de características compatíveis, recomendáveis e fundamentais. Este pensamento não tem a intenção de anular o indivíduo incompatível para determinada representação, mas, sim, indicar que tal pessoa pode ser muito mais útil em outra missão.

Um Comentário

  1. Welington Gonzaga disse:

    Quem escolheria para lhe representar? Deixe sua opinião aqui nos comentários.

Deixe seu comentário