Hoje acordei hipocondríaco

Publicado em 20 de Abril de 2013
por Welington Gonzaga
Hoje acordei hipocondríaco
# Crônica #
1
Do grego hypokhondriakós, a palavra “hipocondríaco” significa a pessoa que sofre de hipocondria. Esta, por sua vez, segundo o dicionário virtual Aulete, refere-se a uma “afecção mental caracterizada por pensamento e preocupações voltados compulsivamente para o próprio estado de saúde sem razão real para que isso ocorra”. Ou seja, é a pessoa que acha que está doente, embora esteja saudável.

Tenho uma teoria de que, conforme vamos envelhecendo, mais maníacos por doenças vamos nos tornando. Creio que seja algo natural. E cada vez mais perto de me tornar balzaquiano – será em 1º de setembro de 2014 – acho que a tendência é isso aumentar. Mas, afinal, quem nunca acordou hipocondríaco?

Há dias em que uma simples dor de cabeça gera a preocupação de um tumor cerebral. Se uma espinha surgir no couro cabeludo ou um fio de cabelo inflamar, a neurose é ainda maior. Uma mancha roxa na pele – quando não se lembra da pancada que causou o hematoma – já levanta suspeita de algum problema sanguíneo. A coriza de um leve resfriado, muitas vezes, é motivo para suspeitar de uma rinite alérgica aguda. Má digestão ou a presença de gases intestinais pode ser motivo para acreditar ter um problema grave no estômago. Já me autodiagnostiquei com anemia, hepatite, infecção de urina, dengue, problemas no fígado e até câncer de pele.

A cisma de ter alguma doença leva muitas pessoas à automedicação. Tal equívoco é mais grave que a hipocondria. Ainda bem que não cheguei a esse ponto. Parei no nível da encanação apenas.

Não recordo das minhas primeiras manifestações hipocondríacas. Suspeito, porém, que tenham surgido após a convivência com um colega de trabalho que, diariamente, tinha queixas relacionadas à própria saúde. Toda manhã caminhávamos juntos para o trabalho e quando o cumprimentava, mentalmente estava perguntando: “Qual é o problema de hoje?”. Antes que eu pronuncie essas palavras ele já me passava um relatório do dia. Por hábito, comecei a também reclamar e, assim, tornei-me hipocondríaco.

Hoje acordei assim, sei lá, mais uma vez gripado e, certamente, é porque estou com baixíssima imunidade. Ai, meu Deus, deve ser algo muito grave!

Um Comentário

  1. Welington Gonzaga disse:

    Deixe sua opinião sobre esse assunto. Você já se identificou como hipocondríaco em algum momento da sua vida? Conhece alguém que passa por esse problema? Qual sua opinião sobre como aprender a lidar com a hipocondria?

Deixe seu comentário